Feeds:
Posts
Comentários

Archive for dezembro \31\UTC 2008

Feliz 2009

Bom, foi um ano difícil. E teremos um ano novo prometendo dificuldades.

Mas estou feliz. Estou satisfeito. Confiante. Tenho tido amor o ano todo… Amor pra vida inteira… Amor pra várias vidas… E é apenas isto que desejo pra você. O resto, você corre atrás.

Feliz ano novo cheio de amor e todo o mais que você conseguir…

Barão Vermelho – Amor Pra Recomeçar

Eu te desejo não parar tão cedo
Pois toda idade tem prazer e medo
E com os que erram feio e bastante
Que você consiga ser tolerante
Quando você ficar triste
Que seja por um dia, e não o ano inteiro
E que você descubra que rir é bom,
mas que rir de tudo é desespero

Desejo que você tenha a quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor pra recomeçar
Pra recomeçar
Eu te desejo, muitos amigos
Mas que em um você possa confiar
E que tenha até inimigos
Pra você não deixar de duvidar
Quando você ficar triste
Que seja por um dia, e não o ano inteiro
E que você descubra que rir é bom,
mas que rir de tudo é desespero

Desejo que você tenha quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor pra recomeçar
Pra recomeçar

Eu desejo que você ganhe dinheiro
Pois é preciso viver também
E que você diga a ele, pelo menos uma vez,
Quem é mesmo  o dono de quem

Desejo que você tenha a quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor pra recomeçar
Eu desejo que você tenha quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor pra recomeçar

Anúncios

Read Full Post »

Sandra Mara Herzer

Coloco aqui um trecho do livro dela.


Sandra Mara Herzer - Queda Para o Alto

Sandra Mara Herzer - Queda Para o Alto

No dia seguinte, não sabia direito o que havia acontecido, chamaram todos para uma reunião que iria acontecer no pátio, por conseqüência de um estupro na Ala 1.
Dona Marlene, à frente de todos, contou o episódio. Rosângela não estava presente, disseram que ela estava na enfermaria sob os cuidados do médico e enfermeira, e que não estava bem.
Perguntamos o que havia acontecido, a resposta foi imediata, diversas menores (todas machões) de shorts e camiseta de educação física em pé à nossa frente com as mãos amarradas atrás.
Dona Marlene contou que naquela noite as menores que ali estavam haviam abusado de Rosângela, introduzindo até frascos de desodorante em seu ânus e machucando suas costas, riscando com canetas, tão forte que lhe cortaram diversos lugares do corpo com as pontas das canetas.
A estas menores foi dado o castigo no pátio de trás, onde apanharam. Nenhum de nós pôde passar para aquele pátio, mas pelo estado em que voltaram pareciam ter apanhado muito. Isto se via claramente pelas lágrimas nas faces e marcas no corpo. Uma das menores levou tantos murros que perdeu dois dentes superiores.
Durante quinze dias foram trancadas em um quartinho onde se guardava bandejas, não podendo sair nem para ir ao banheiro.
Quando passávamos perto do quartinho, ouvíamos os gritos sufocados das mesmas que reclamavam não haver ar para respirar, diziam que o quartinho estava todo sujo, mas não havia opção, se não podiam usar o banheiro, suas necessidades tinham que ser feitas ali mesmo.

Se quiser conhecer mais do livro, me fala.

[ATUALIZAÇÂO]
Link do comentário de Perro Hongo corrigido
[/ATUALIZAÇÂO]

Read Full Post »

Coisas que Tenho Aprendido 2

Um homem armou uma ratoeira; sucedeu cair nela uma doninha . Vendo-se preso, suplicou-lhe o malfazejo animal que se lembrasse dos benefícios que lhe havia feito, limpando-lhe a casa de ratos e de animais daninhos. Não serei ingrato, respondeu-lhe o homem, pois nada fizeste com tenção de servir-me; só tratavas de fartar-te: “ se ratos não houvesses achado, terias despovoado o meu galinheiro “.

Moral da História
” Muitos querem que aceitemos como FAVOR o que só fazem por prazer ou utilidade própria ”

(Desconheço o autor. Recebi do meu parça Paulo Cesar Prado)

Read Full Post »

Primas II

Tenho duas primas. Irmãs. Primas que conheci ainda pequeno, naquela já tão falada época de inocência, quando toda preocupação resumia-se em escolher qual a brincadeira do dia: policia e ladrão, barra-bandeira, queimada, futebol (os meninos), outras coisa (as meninas).
Além de morarmos na mesma rua nesta época, estão entre as primeiras pessoas que viram meus textos.
Postei aqui alguns textos que tenho delas. Poliana e Greezy. Textos tão antigos que nem me lembrava mais que tinha até uma amiga de longa data me emprestar uma pasta velha e descolorida que guardava essas “preciosidades”.
Postei-os aquiaqui e aqui.

Read Full Post »

Primas I

O primeiro livro de poemas que eu li foi “Queda para o alto”, de Sandra Mara Herzer, uma menina de normal que foi morar na rua por conta das coisas inesperadas da vida, passou pela FEBEM, teve uma vida bem complicada e acabou tomando um rumo trágico e escrevendo um livro de poemas costurando fatos de sua vida.
Foi um presente despretencioso de uma prima, que foi nos visitar e sempre levava gibis para mim. Daquela vez ela levou um livro. Pensei com meus botões “saco!”, mas depois, em uma destas tardes chuvosas em que não dá pra jogar bola, peguei o livro e li.
Edízia não sabe o bem que me fez… Não sabe o “monstro” que criou 😉 …

Read Full Post »

João Morreu

João morreu, ninguém ouviu
Eu vou distribuir panfletos
Dizendo que João morreu
Talvez alguém se recorde
Do João que falo, eu

(Sandra Mara Herzer)

Read Full Post »

Já Houve

Havia um campinho
  Onde jogávamos futebol
Havia uma cachoreira
  Onde tirávamos o suor
Havia um clube
  Local de danças e conquistas
Havia a galeria
  Local de brincadeiras e encontros
Haviam os restaurantes
  Onde nossos pais se iam
Haviam os sítios e fazendas
  Onde haviam as aventuras
Haviam os colégios
  Nos preparando para a vida ?
Haviam as namoradas
  Criancices levadas a sério
Havia uma sociedade hipócrita
  Exemplo a não ser seguido
Haviam os rapazes mais velhos
  Ensinando todas as sacanagens
Haviam as meninas da nossa rua
  Companheiras de festa, adversárias nos jogos
Haviam as das outras ruas
  Nem sabiamos disto ainda
Havia a igreja
  Onde íamos rezar e ver roupa nova
Haviam os canteiros da praça
  Onde tudo começava
Haviam as putas
  Como em toda cidade
Havia um certo garoto
  Quieto, pacato, simples
Havia a falta de sonhos e ambições
  Uma caminhada sem destino
Havia depois uma cidade maior
  Onde tudo era abundante
Havia a perda da inocência
  O mal é sempre abundante
Havia a perda da esperança
  O bom é sempre escasso
Havia o horizonte mais largo
  Novos sonhos, novos medos
Havia a quebra com o passado
  Mas lembranças não se apagam
Havia a saudade da infância
  E de todo o bom que está guardado

(entre 1999 e 1995)

Read Full Post »

Older Posts »